17 resultados para Sequenciamento

em Reposit��rio Alice (Acesso Livre �� Informa����o Cient��fica da Embrapa / Repository Open Access to Scientific Information from Embrapa)


Relevância:

10.00% 10.00%

Publicador:

Resumo:

2013

Relevância:

10.00% 10.00%

Publicador:

Resumo:

O feijão-de-metro é uma hortaliça amplamente cultivada nos municípios da região metropolitana de Belém. Diversas doenças podem comprometer a sua produtividade, dentre elas as viroses. Recentemente, foi detectado o Cucumber mosaic virus (CMV) em vagens de feijão-de-metro provenientes do município de Castanhal-PA. Este trabalho teve como objetivo identificar o subgrupo do CMV detectado em vagens de feijão-de-metro, por meio de RT-PCR, sequenciamento do ácido nucléico e análise utilizando o programa Blast, ClustalW e MEGA 7.0. Para isso, foi feita a extração de ácidos nucleicos total a partir de folhas de fumo inoculado com o isolado. Posteriormente, foi realizado o RT-PCR utilizando os primers específicos (CMV-CPR e CMV-CPF). A partir da análise da filogenia foi observado que o isolado formou um clado com os acessos do subgrupo IB de CMV.

Relevância:

10.00% 10.00%

Publicador:

Resumo:

A alface é uma hortaliça folhosa de grande importância econômica e social no Brasil, pois bastante cultivada por pequenos produtores e em hortas familiares. Isto ocorre principalmente pela facilidade que a cultura apresenta em se adaptar às mais diferentes condições. As doenças causadas por vírus são as principais responsáveis pelas perdas na produção na cultura, entre elas destacam-se as causadas por vírus do gênero Tospovirus. Durante visitas realizadas a áreas produtoras de hortaliças localizadas na região metropolitana de Belém-Pará, foi observada a alta incidência de plantas com sintomas de viroses. Assim, o trabalho teve como objetivo identificar o agente causal do vira cabeça da alface, por meio de RT-PCR e sequenciamento do ácido nucléico. Para isso, foi feita a extração de ácidos nucleicos total a partir de folhas de alface com sintoma de vira-cabeça e, posteriormente foi realizado o RT-PCR utilizando os primers universais para o gênero Tospovirus. O produto do PCR foi sequenciado e avaliado nos programas Blast, ClustalW e Mega 7.0. A partir da análise da filogenia foi observado que os isolados formaram um clado com os acessos da espécie Tomato chlorotic spot virus (TCSV). Este foi o primeiro relato de TCSV em alface no Estado do Pará

Relevância:

10.00% 10.00%

Publicador:

Resumo:

O paricá (Schizolobium parahyba var. amazonicum (Huber ex Ducke) Barneby) é uma espécie de potencial madeireiro e alternativa para reflorestamento de recuperação de áreas degradadas. Sua ocorrência é restrita à Bacia Amazônica, no Brasil, Bolívia e Venezuela. No Brasil, ocorre em mata primária e secundária de terra-firme e várzea alta. Muitos fungos têm sido relatados causando doenças nesta cultura. Em amostras de madeira provenientes de plantios do município de Vigia-PA observou-se a presença de manchas escurecidas associadas à fungos. Assim, o trabalho teve como objetivo identificar os fungos associados ao escurecimento da madeira de paricá por meio de PCR, seguido do sequenciamento do DNA. Para isso, amostras de tecido doente de paricá foram plaqueados em ágar-água. Posteriormente, os fungos foram repicados para meio BDA e mantidos a temperatura ambiente. Foi realizada a extração de DNA para a realização do PCR utilizando os primers ITS4 e ITS5 e posteriormente o sequenciamento nucleotídico. Os produtos do PCR foram avaliados utilizando o programa Blastn, onde foi permitido apenas a identificação dos gêneros dos fungos Lasiodiplodia sp., Fusarium sp., Trichoderma sp. e Rhizoctonia sp. Outros dois fungos não foram identificados.

Relevância:

10.00% 10.00%

Publicador:

Resumo:

A alface (Lactuca sativa L.), pertencente a família Asteracea, é uma das principais hortaliças folhosas cultivadas no Brasil. Em um cultivo de alface no município de Altamira, Estado do Pará, observou-se plantas apresentando manchas necróticas e bronzeamento das folhas, sintomas característicos de Tospovirus. O objetivo do trabalho foi identificar a espécie viral através dos testes de RT-PCR e sequenciamento do DNA. Para isso, amostras das plantas doentes foram levadas ao laboratório de fitopatologia da Embrapa Amazônia Oriental para realizar a extração do DNA e RT-PCR utilizando primers universais para o gênero Tospovirus (BR60/BR65). O produto do RT-PCR foi purificado e enviado para sequenciamento. As sequências foram avaliadas utilizando os programas Blastn, ClustalW e MEGA 7.0. Os isolados de alface provenientes do município de Altamira-PA foram identificados como Groundnut ringspot virus (GRSV).

Relevância:

10.00% 10.00%

Publicador:

Resumo:

O feijão-de-metro pertencente à família Fabaceae, é uma hortaliça bastante cultivada no Estado do Pará. Segundo a literatura, várias doenças podem comprometer a sua produtividade, entre elas as causadas por fungos. Em cultivo de feijão-de-metro localizado na área experimental da Embrapa, observou-se podridão mole das vagens. O objetivo deste trabalho foi identificar o fungo associado à podridão da vagem de feijão-de-metro. Para isso, realizou-se o isolamento do fungo da vagem em ágar-água e BDA, e posteriormente a identificação por meio do PCR e sequenciamento de DNA utilizando-se primers da região ITS. A sequência de DNA foi avaliada utilizando os programas Blastn, ClustalW e MEGA 7.0. Através do estudo filogenético da sequência, o isolado foi identificado como sendo Macrophomina phaseolina. Este é o primeiro relato de Macrophomina phaseolina associado à hortaliça feijão-de-metro no Estado do Pará.

Relevância:

10.00% 10.00%

Publicador:

Resumo:

O gene NRAMP1 (Natural Resistance Associated Macrophage Protein 1) foi identificado em várias espécies animais e está relacionado à resistência natural a patógenos intracelulares. Este trabalho teve por objetivo avaliar, via sequenciamento, polimorfismos existentes na região 5' não traduzida (UTR) deste gene.

Relevância:

10.00% 10.00%

Publicador:

Resumo:

O babaçu (Attalea spp.) é uma palmeira nativa com ampla distribuição no Brasil, sendo encontrado nas regiões Norte, Nordeste, Sudeste e Centro-Oeste. Constitui um recurso natural de elevada importância no nordeste brasileiro e é um dos principais produtos extrativistas do país. A identificação taxonômica do conjunto de espécies de babaçu é complexa, e não há consenso entre os diversos autores, por isso, esse conjunto de espécies é denominado ?complexo babaçu?. Considerando-se as divergências taxonômicas acerca do gênero Attalea e a importância da correta classificação das espécies para programas de melhoramento e conservação, foi proposta a caracterização da anatomia foliar e o estudo com DNA barcode de sete espécies do complexo babaçu que ocorrem no Brasil, a fim de fornecer dados anatômicos e moleculares discriminatórios que possam subsidiar a taxonomia. A anatomia foliar das sete espécies estudadas do gênero Attalea foi altamente informativa. Os dados gerados podem auxiliar na identificação das espécies, assim como em sua classificação taxonômica. Os marcadores rbcL, trnL e matK não apresentaram resolução suficiente para a discriminação das espécies. Os marcadores psbA-trnH, ITS e PRK apresentaram resultados potencialmente satisfatórios para serem usados com regiões barcode para espécies de Attalea. O uso de marcadores barcode em espécies do gênero Attalea necessita ser aprimorado, tanto no estabelecimento de protocolos de extração, PCR e sequenciamento eficientes quanto na escolha e combinação dos marcadores utilizados.

Relevância:

10.00% 10.00%

Publicador:

Resumo:

Avaliou-se, por sequenciamento, uma região de 194pb do gene HSPA8 de 25 equinos da raça Pantaneira, visando prospectar a existência de polimorfismos que possam estar relacionados à termotolerância.

Relevância:

10.00% 10.00%

Publicador:

Resumo:

Anticarsia gemmatalis Hübner 1818 (Lepidoptera: Noctuidae), conhecida como lagarta-da-soja é a desfolhadora mais comum da soja no Brasil, ocasionando perdas consideráveis na produtividade da cultura. Informações relevantes têm sido obtidas a respeito das bases genéticas e fisiológicas associadas à resistência de insetos a vários tipos de inseticidas, através da aplicação de técnicas moleculares para determinar padrões de expressão gênica. Entre elas, destaca-se o RNA-seq que permite quantificar o nível de expressão gênica, além de analisar a estrutura do transcriptoma sem a necessidade de um conhecimento prévio do genoma estudado. Dessa maneira, neste trabalho foram obtidos os transcritos de diferentes populações de A. gemmatalis (resistentes e suscetíveis, tratadas e não-tratadas com a proteína bioinseticida de Bacillus thuringiensis - Cry1Ac), e analisados o seu perfil transcricional através do RNA-seq. Foram construídas doze bibliotecas de cDNA (protocolo Illumina TruSeq Stranded mRNA LS) a partir de doze amostras de RNA extraídas conforme protocolo adaptado utilizando TRIzol® Reagent e o SV Total RNA Isolation System Promega. O sequenciamento foi realizado na plataforma Illumina HiSeq 2500 V4 com leitura paired-end de 125pb. A qualidade dos reads obtidos foram verificados com FastQC v0.11.4, e trimados com Prinseq v0.20.4. A montagem do transcriptoma foi realizada na plataforma Trinity v2.2.0 com a estratégia de novo, pois não existe um genoma de referência para o mapeamento dos transcritos e construção de contigs. Os transcritos de uma das bibliotecas foram anotados e categorizados usando o software Blast2go v3.2.7, logo após a busca por similaridade dos transcritos contra banco de dados. O transcriptoma das doze bibliotecas de A. gemmatalis apresentou 754.280 transcritos, montados a partir de 503.590.692 reads, com uma média de 41.965.891 milhões de reads por biblioteca, e N50 variando de 1146 a 1520. Os dados apresentados são preliminares, porém este estudo nos permite reportar a montagem do transcriptoma de A. gemmatalis e apresentar dados preliminares de anotação funcional. Estes resultados abrem novas perspectivas para o estudo genômico de A. gemmatalis, e possibilitará a posterior identificação de genes candidatos relacionados aos mecanismos de resistência de importantes pragas agrícolas.

Relevância:

10.00% 10.00%

Publicador:

Resumo:

O Apple stem grooving virus (ASGV), espécie tipo do gênero Capillovirus, é conhecido como um vírus latente causador do acanelamento do lenho da macieira, devido ao principal sintoma observado em espécies suscetíveis, infecção podendo levar à perda de qualidade de frutos e queda na produtividade. O vírus já foi diagnosticado em diversas partes do mundo e atualmente, existem depositados no GenBank, dezoito sequências de genomas completos de isolados de ASGV, e várias sequências parciais principalmente da região da capa proteica. O presente trabalho está dividido em dois capítulos. O capítulo l teve como objetivo a caracterização biológica e molecular de dois isolados de ASGV (M219-3 e M220), e de forma mais específica, a clonagem e sequenciamento do genoma completo dos mesmos e a análise filogenética em comparação com demais sequências disponíveis. Os fragmentos foram amplificados por RT-PCR, clonados, sequenciados e analisados com os programas Clustal W e Lasergene. O capítulo ll teve como objetivo a construção de um clone infeccioso, a partir do isolado M220, utilizando-se a técnica Gibson Assembly. Ambos isolados apresentaram-se de forma similar quanto a expressão de sintomas morfológicos. Os resultados obtidos permitiram a obtenção das primeiras sequências genômicas completas de isolados brasileiros de ASGV, bem como a construção de um clone infeccioso. A identidade entre M219-3 e M220 foi de 92.2%, quando comparada a sequência de nucleotídeos, e 95.3% e 93.3%, quando comparadas as sequencias de aminoácidos da proteína de movimento e capsídeo, respectivamente. A análise filogenética da proteína de movimento dos isolados com as sequências depositadas determinou dois grupos distintos quanto ao hospedeiro. M219-3 e M220 agruparam-se juntamente com isolados cujo os hospedeiros eram predominantemente maça e pera. Dada a relevância da infecção causada por esse vírus, o trabalho contribuirá para estudos da variabilidade genética dessa espécie viral, bem como para a elucidação da associação do ASGV com a patologia já relatada na literatura.